27 de dezembro de 2011

Entrevista com a atriz italiana Simone Blondell


Robert Woods, Simone Blondell e Nicoletta Machiavelli


O magnífico blog Bang Bang a Italiana no Brasil, do amigo Edelzio Sanches, presenteou brilhantemente, no último dia 24 de dezembro, os amantes do eurowestern de todo o mundo com uma bela entrevista a uma das grandes atrizes italianas, que participou do inesquecível gênero cinematográfico, Simone Blondell,
ou, como é conhecida atualmente, Simonetta Vitelli (W Django/1971, Per una bara piena de dollari/1971).

Com toda a sua competência, Edelzio conseguiu reunir na entrevista, além da filha do inesquecível diretor italiano Demófilo Fidani (Straniero... fatti Il segno della croce!/1967), uma pequena constelação, que contou com a participação do grande ator Robert Woods (Battle of the Bulge/1965, Black Jack/1968), da maravilhosa atriz Nicoletta Machiavelli (Faccia a faccia/1967, L’important c’est d’aimer/1975), e de  Hunt Powers (Sugar Colt/1967, Spider-Man/2002), além, é claro de cinéfilos de várias partes do mundo (Brasil, Rússia, Portugal...), para conversar com Simone Blondell, uma das mais lindas atrizes que o eurowestern conheceu, capaz de disparar o coração dos marmanjos de todo o mundo com seus lindos olhos de um belo turquesa passando para o cinza, quase sempre penando na mão de vilões e brutamontes, a esperar que o herói lhe viesse em socorro. Simone Blondell, ou Simonetta Vitelli, como queiram, é mais uma das maravilhosas atrizes que figurou no auge do seu esplendor como mulher e atriz em um dos gêneros mais populares da história do cinema mundial: o nosso querido western.

A forma como o Edelzio organiza suas entrevistas é um invulgar exemplo de democracia, de maturidade e cordialidade. Ele seleciona perguntas enviadas pelo pessoal da área, cinéfilos,  que têm conhecimento e afinidade com o gênero, e transforma sua entrevista numa espécie de celebração entre amigos. A mim, couberam duas perguntas à querida Simone Blondell, a que ela respondeu carinhosamente, como a todos os amigos. Abaixo, coloco três perguntas, com as respectivas respostas, uma do Edelzio, uma minha, e outra, feita por Nicholetta Machiavelli, e disponibilizo, ainda, o link para que você, amigo leitor, possa acessar a entrevista na íntegra e conhecer um pouco mais dessa grande artista do cinema italiano e mundial, inclusive com revelações nunca antes feitas na mídia:

E. Sanches: Em 1973, você chegou a ter o pseudônimo de Mariangela Matania no filme “La legge della camorra” [Mafia killer – USA], um criminal com Reza Beyk Imanuverdi e Dino Strano (Dean Stratford). Por quê?

Simone Blondell: Houve um erro de interpretação na impressão dos créditos. Matania/Donna Carolina, deveriam ser os nomes dos meus personagens e não o nome de atriz, mas já era tarde demais para mudar os títulos, pois teriam que mudar todo o original e refazer tudo, então acharam melhor deixar a edição final desta forma. Naquela época havia dessas coisas.

Lemarc: Você assistiu aos filmes do seu pai? Qual a sua opinião sobre eles em geral? E quais são os melhores, que ficaram em sua memória?

Simone Blondell: Sim, eu vi todos os seus filmes mas não posso julgá-los. Bons ou ruins para mim são coisas de coração.

Nicoletta machiavelli: Que experiência você pode recordar com maior prazer no set de um filme de faroeste?

Simone Blondell: Em cada set de filmagem, havia todos os tipos de homens (atores, acrobatas, artesãos), eu me sentia como uma rainha.
Uma memória especial no meu coração foi ter conhecido Gordon Mitchell e num dia de trabalho, durante uma pausa, eu li a sua mão, e todas aquelas coisas que tinha acabado de ler se tornaram realidade.

Vídeo de “Terror! Il castello delle donne maledette”, um sexploitation de 1974, com Simone Blondell, Gordon Mitchell e Rossano Brazzi:





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
4 Comentários
Comentários

4 comentários:

E. SANCHES disse...

Ficou muito boa essa complementação e divulgação desta entrevista e homenagem à Simone Blondell aqui neste espaço.
Ela estava mesmo afastada da mídia mas agora é vida nova e com muita energia positiva.
Valeu pela demonstração de carinho que você também manifesta por essa e outras grandes atrizes.

www.bangbangitaliana.blogspot.com

LeMarc disse...

Edelzio,

Parabenizo você pela forma como encaminha seu trabalho. A ideia de dividir com os amigos matérias e entrevistas como essa o engrandece e possibilita que muitos cinéfilos possam sentir-se um pouco mais próximos dos artistas que admira e cujo trabalho conhece. Além de tudo, resgata e valoriza um trabalho que, embora não perca vitalidade, pelo contrário, pode ter seu espaço, de certa forma, restaurado.
As mulheres são um capítulo à parte no eurowestern e merecem homenagens como a que você fez à Simone Blondell.
Obrigado pela oportunidade, e que venham ainda muitas materias com muitos outros artistas dos tempos áureos do cinema.

Abraço!

LeMarc

Anônimo disse...

la mia amica simon e' stupendaaaaa baci isabella

LeMarc disse...

Gentile Isabella,

Simone Blondell è bella, intelligente, competente e estremamente cordiale. Una vera star.

Un bacio!

LeMarc

Postar um comentário