19 de junho de 2013

Nota de apoio ao movimento



Ouviram, em todo o globo, o brado retumbante de um povo!

Estou orgulhoso do Brasil!!! Sei que há questões difusas e que é cedo para comemorarmos certas vitórias, mas o simples fato de ver o país mobilizado em justa causa já é o suficiente para nos alegrar. Finalmente o povo resolveu mostrar aos comandantes deste imenso navio, à deriva, que não está mais disposto a conviver com o descaso, tendo seus direitos a educação, segurança, atendimento de saúde digno, orgulho de ser brasileiro, negados. É preciso, porém, que as manifestações mantenham o foco acertado. As reivindicações, que se iniciaram reclamando transporte público digno e a preço justo, estão ganhando robustez e resvalam gradualmente para a exigência de mudanças na política nacional, na justiça e no modelo corrupto de gerenciamento do país.


Mesmo sem o formato tradicional de lideranças definidas, para não se esvaziar ou ser ludibriado, o movimento precisa definir uma pauta clara de reivindicações. Em resumo, deve rápida e objetivamente formular o pedido de reformas estruturais e de revisão dos códigos e leis, para torná-los capazes de atender ao que anseia a população, já sem paciência de esperar pela ação de um grupo dominado por aproveitadores que se diz classe política. Sair, o movimento, desse embate sem vitórias, será um grande conforto e contentamento para os mandarins da política nacional, a certeza de que podem continuar com suas falcatruas e felizes por manter o trem desgovernado; portanto, deve-se evitar que as manifestações se transformem no que detratores poderão chamar de "apenas gritos loucos para ouvidos moucos”.


Mas não tenham dúvidas, nobres brasileiros, os políticos devem estar a essa hora, apavorados e torcendo para que os manifestantes aceitem “qualquer coisa” para se calar, como um modesto recuo nas tarifas de transporte público. A essa altura dos acontecimentos, muitos deles se preocupam em acalmar a turba enraivecida, atendendo a uma ou outra reivindicação. Para os inimputáveis e tradicionalmente intocáveis, ceder em pequenos pontos será uma grande vitória, ou melhor, “sai barato”.

O movimento precisa estar, portanto, atento e ciente de que é possível, sim, conseguir mais. Certo de que os políticos estão aterrorizados com a possibilidade inédita nesse país de serem confrontados, que se encontram amedrontados com a descoberta de que aquele povo que parecia frouxo, não é mais o cordeirinho incapaz de ameaçar os lobos.


Lamentável foi ver Dilma - responsável-mor do país - e Haddad - responsável-mor da principal cidade do Brasil - que, enquanto o povo tomava as ruas, corriam, como crianças desamparadas em busca dos pais, a pedir orientação e auxílio ao ex-presidente Lula, este já fora dos quadros da administração pública, como quem recorre a um sábio, ou a um especialista em manipulação de massas, assim ratificando mais uma vez a pecha, colocada por seus opositores, de serem postes do seu criador.


Hoje vai haver mais um jogo da seleção brasileira, em Fortaleza, e as autoridades devem estar mais que apreensivas com o que possa ocorrer em termos de manifestação nesse, nos outros jogos, e, enfim, nos eventos que foram megalomaniacamente e populisticamente inventados pela gestão passada, para a alegria dos superfaturadores e desapontamento dos brasileiros politizados.


Só mais uma coisa: caros militares, não maltratem, cuidem desses meninos (jovens e até idosos de brio) que lutam por um país melhor para todos, e isso inclui vocês, suas famílias e todos os filhos, netos e bisnetos do Brasil. Sua missão é proteger o povo e o país, não aos políticos e a seus desmandos, que, por mais que às vezes não pareça, a todos prejudica. Portanto, não deixem de cumprir suas funções com a máxima elegância possível, inteiramente dentro da legalidade e proporcionalidade, não vendo o povo como o inimigo que ele não é. Certamente haverá excessos e atos indesejados, e até ação de bandidos infiltrados, mas esses podem ser contornados com preparo e competência. E não esqueçam: o movimento representa cada brasileiro indignado com o circo e com o lamaçal em que se transformou a administração pública do país.


Todos que querem mudança têm o dever patriótico de aderir. Juntos, podemos fazer o Brasil com que nos habituamos a sonhar! Senhores políticos, comecem a botar suas barbinhas de molho...

 



 

p.s.: Cópia autorizada pelo autor. Se necessário, entre em contato.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
0 Comentários
Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário