6 de dezembro de 2014

Os Morangueiros


Na sacada de um apartamento havia dois lindos vasos de cerâmica, nos quais estavam plantados quatro pés de morango. Em um dos vasos vegetava alegremente um frondoso morangueiro, com folhas graúdas, muito verdes, e cheio de apetitosos morangos, bem vermelhinhos e muito brilhantes. No outro, entretanto, se apertavam as outras três plantinhas, que, com a pouca terra disponível e a consequente insuficiência de nutrientes, quase não tinham frutos, e os poucos que havia eram pequenos e pouco apetecíveis; suas folhagens e ramagens também eram pouco desenvolvidas, bastante amareladas, algumas até atrofiadas. A dona do panegírico, vendo que havia algo errado no desenvolvimento das suas plantinhas, resolveu pedir conselho a um teórico do mundo vegetal, para dar cabo ao problema. Eis que prontamente ele examinou o caso; pensou, pensou e sugeriu uma saída: “a senhora arranca duas plantinhas do segundo vaso; ficando apenas uma, haverá mais nutrientes para o desenvolvimento da planta que restar e, além disso, o processo de reposição da fertilidade poderá ser mais eficiente”. Como a solução passava por desprezar duas plantinhas, a mulher pediu outro remédio. O teórico, após pensar ainda mais detidamente, chegou finalmente à solução: “deixamos duas em cada vaso!”. A mulher gostou da ideia; achou que, desse modo, evitaria mortes e instauraria justiça soc..., aliás, justiça vegetal. E assim foi feito.

Algum tempo depois, as três plantinhas que antes se apertavam já estavam bem mais crescidas, bem mais bonitas, e suas folhas e morangos já estavam bem maiores, embora estes não fossem tão vistosos como os da planta que antes medrava sozinha em seu vaso. Esta, por sinal, se havia decaído, perdido algum viço, e agora produzia frutos medianos, iguais aos de todas as outras plantinhas.

Em um fim de tarde triste, a plantinha que havia sido mudada de vaso quebrou o silêncio e comentou com as outras:

- Nossa, que belo teórico aquele, hem, pessoal? Vejam como ele conseguiu instaurar entre nós a justiça vegetal? Todas agora somos iguais e em tudo temos quase o mesmo tamanho. Que maravilha!

Ao ouvir o comentário, a antes plantinha exuberante, de gordos e suculentos morangos, retrucou:

- Justiça vegetal pra quem, minhas amigas?


MORAL: é muito difícil igualar sem, para isso, rebaixar alguém.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
0 Comentários
Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário